sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Por que nos sentimos sozinhos?

Lendo sobre a solidão num texto, e analisando o porque de as vezes nos sentimos sozinhos, cheguei a conclusão, que as vezes é apenas um sentimento passageiro que as vezes vem...e o texto diz mais o que eu penso:

A própria sociedade discrimina quem não tem tantos amigos, sendo muitas vezes taxado como anti-social. Os tímidos que o digam... como sofrem por serem mais fechados. Os extrovertidos sim, têm muitos amigos, parecem agradar a todos, e por isso são felizes. Será? Esses mesmos “alegres crônicos” também chegam em casa, e muitos se deparam com o silêncio como companhia. E será que continuam se sentindo tão bem quanto demonstram? Nem sempre. Sem falar que mesmo acompanhados podemos nos sentir sozinhos, e essa parece doer ainda mais. Que paradoxo, não? Quando estamos sós queremos companhia e, mesmo com companhia, continuamos a nos sentir sozinhos.

Mas o fato é, como lidar com a solidão? Será que o mais apropriado não seria: como lidar com nossa própria companhia? Nessa pergunta creio que já está a resposta. O fato não é como lidar com a solidão, mas, sim, como lidar com nós mesmos. Sim, é muito bom estarmos com outras pessoas, principalmente com aqueles que nos amam e que amamos também, mas nem sempre isso é possível e pelos mais diversos motivos. O que é preciso pensar é que não se pode estar na companhia, de quem quer que seja, apenas para não ficar só, isso sim é pura falta de coragem para olhar para dentro de si e enfrentar os mais diversos sentimentos que tal encontro poderá despertar. 


A solidão pode doer para qualquer pessoa, mas dói muito mais em que não gosta de si mesmo, quem não se admira, não vê em si mesmo qualidades, quem não percebe seu próprio valor, não se ouve, não aprendeu a se amar e se respeitar. Creio que o maior antídoto para a solidão seja exatamente isso: autoconhecimento. Para isso, procure se observar mais, valorizar suas conquistas, identificar seus sentimentos, ouvir sua própria voz e respeitar aquilo que ouve e sente, aos poucos irá conhecendo um pouco mais sobre você mesmo e gostando desse ser especial que é você. Só se sente só quem não aprendeu a apreciar a própria companhia. 


http://www2.uol.com.br/vyaestelar/autoconhecimento_solidao.htm



Sinto saudades de pessoas que hoje quase nem vejo mais, sinto falta de amigas que falo muito pouco, eu queria ter o prazer de conversar, mas não é sempre que eu tenho. Cheguei a conclusão, que conquistei poucas pessoas que se tornaram amigas. Eu não sei mais falar sobre mim..eu acho que me fechei pro mundo, e só me abro pra poucos. Não sei, mais fazer amizade como antes...

Enfim, bom fds para os poucos que leem...

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Porque é tão difícil ouvir o nosso lado positivo??

Porque as vezes, jogamos tudo pro alto mesmo que momentaneamente e nos sentimos fracassadas com essa atitude? Porque é difícil encarar o nosso eu, porque não podemos encaixar a perfeição em nós. Porque as vozes dos nossos pais precisam ficar enraizadas a ponto de esquecermos nosso desejo e pensarmos apenas em nós  sem valor?! Porque é tão difícil para mim ir até o fim no que propus a fazer que é estudar o edital de um concurso. As vezes, certas palavras me fazem abandonar mesmo que por um dia aquilo que resolvi fazer por MIM. Eu pretendia estudar os textos e fazer a prova do concurso de psicologia que eu sou formada. Mas, uma palavra dura que eu ouvi no meu curso me fez sair correndo dali e largar tudo por algumas semanas e lembrar de tudo que eu ouvia do meu pai que psicologo não ganha pra sobreviver, que psicologo não ganha nada. Aí eu resolvi fazer direito e agora fico entre a cruz e a espada, entre dois desejos, um que se perde e o outro que sempre está em alta porque tenho apoio, mas no fim eu nunca consigo me sentir valorizada pela minha família..porque quando eu estudo vem as vozes:

- " Você sabe muito, mas não vai conseguir, nunca vai conseguir"...as vozes não são como alguém com transtorno nem nada, são apenas meus pensamentos negativos dizendo que se eu não sou valorizada, eu não consigo. Mas, até quando eu preciso permanecer nesse ciclo a vida toda? Quando eu vou conseguir me permitir fazer o que eu quiser sem que meu EU interior não me acuse? Até quando..?

Com isso, mesmo que esses pensamentos venham, eu tenho me forçado a vencer..mesmo caindo, mesmo na corda bamba..eu vou seguindo, eu quero mudar de vida eu quero ter minha independência financeira e me sentir realizada. Hoje eu pensei muito sobre isso e preciso reagir...e desmoronar menos ao que eu ouço sobre meu desejo.
Não é pedir muito, né? fui.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Gostei de um cometário em especifico num post anterior e venho agradecer!

Obrigada Patricia pelo seu cometário em especial foi muito bom! Pena que seu blog é restrito e não pude ir no seu comentar e conhecer você um pouquinho. E obrigada a todos por ter espalhado suas palavras de ânimo no post anterior. Por eu ter sido criticada eu resolvi dar um tempo em não me expor, mas não por causa da critica, mas porque eu não reajo bem as criticas, e por isso melhor ficar na minha até ter um motivo parar postar novamente e esse motivo apareceu. Sabe ainda existe pessoas com quem possamos contar, ainda existe pessoas boas pelo simples fato de serem. Mas sabe quando seu coração cansa de muitas coisas? Tipo o meu tava bem cansadinho..mas, fui renovada. A terapia teve sua parcela de culpa boa, Deus fez seu milagre no meu coração. O maior milagre não são coisas importantes, mas sim um coração quebrantado a deixar entrar o amor de Jesus. Não como as religiões pregam sobre as cobranças, mas pela naturalidade de ter um relacionamento com alguém que podemos chamar de amigo. E foi por esse amigo, que eu comecei a melhorar, a não ficar mais melacolica, a ficar bem de vez! Obrigada Deus  :)

domingo, 21 de abril de 2013

O problema que eu quero que as pessoas gostem de mim do meu jeito. ok?

Qual problema de ter uma fé? Qual problema de ser diferente? Qual problema? Eu apenas quero que gostem de mim sem que eu precisa fingir. E se eu achar que para isso eu precise fingir, eu não quer mais me expor aqui se uma hora eu sentir que eu precise ser outra pessoa para agradar quem quer seja, só isso por hoje.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Aceitando o diferente...


Fico pensando que nem sempre é fácil ser diferente, mas é bom. Ser diferente nos afasta das pessoas que não compreende muito. Mas, ainda sim é melhor quando podemos nos aceitar, é fácil ser igual, ser loira, ser magra, não ser culta e ser igual a muitas mulheres. Mas aí eu não seria eu mesma. Eu sou sensível, diferente na forma de pensar, sou contra a maioria das pessoas e até mesmo da minha própria família, uma vez até minha irmã disse que eu era adotada [ mas pra infelicidade dela, eu sou a copia da cara do meu pai] hahahhahahahha. Eu já tive esses pensamentos por ser diferente. Mas, por um longo período em não me aceitar, eu fiz tudo errado, comecei a adoecer na alma. A ser mais melancolica que ser feliz. Na minha terapia, eu estou cada vez mais me conhecendo e as angústias estão sendo abertas para algum momento eu ficar boa. Assim que eu vejo uma hora eu não vou mais sentir dor, posso ficar triste mas não serei mais melancolica. E tudo graças a boa parte da terapia e a minha fé em Deus me faz preencher muitas lacunas vazias na minha alma. Eu as vezes me afasto das pessoas quando algo não está mais bom, quando parece que as pessoas mudam e isso é o que mais tem acontecido pessoas mudando o tempo todo perto de mim. Enfim, ter novas pessoas na nossa vida é bem melhor em muitos momentos e começa a circular um novo ar, aquele ar de boas coisas, eu tenho estado mais preocupada com novo estágio e isso tem me tomado bastante tempo para resolver as coisas. Não tenho mais a personalidade de abandonar ninguém, mas afastar em alguns momentos de algumas pessoas tem sido fundamental até mesmo para respirar mais a felicidade, falar de coisas mais leves. Eu sair de alguns grupos, não tenho nada diagnosticada para ficarem me taxando, o problemáticos são deles, eu não tenho outra dor, elaboro. Os sintomas como minha psicologa diz está em não conseguir elaborar as dores...Sim, eu sou normal, porém diferente para não parecer igual a ninguém! Nem mesmo minhas dores, alegrias são iguais, Deus me fez única, sem cópia. E assim que eu preciso, e gosto de ser vista, eu sendo eu! As vezes dou umas sumidinhas do blog, mas sempre que posso comento algo..Hoje estou bem, e isso tem se tornado mais constante graças a terapia. E graças ao meu esforço em falar das dores para minha psicóloga quando vêm..Eu ontem falei que minha busca é para ficar bem, sabendo que somos tristes, mas que eu não quero mais é ter dor de angústia. É para isso que continuo lutando todos os dias e fazendo minha parte sempre para deixar a minha vida mais feliz.




sábado, 13 de abril de 2013

Ainda bem que existem novos amigos e o antigos que permanecem..

Amizade é um compartilhar de coisas boas, mas também de coisas ruins. Posso dar exemplos de pessoas que resolveram sair da minha vida, e daquelas que permanecem até hoje. Mas, hoje pensando numa em especial. Vejo que nunca mais será igual mesmo..ano passado teve mágoas, conversamos. Mas sinto que meu sentimento já era..não consigo lidar com uma pessoa que eu nunca sei que personalidade será amanhã.  Talvez um dia volte tudo como era antes, mas eu também não sei lidar com o jeito que a pessoa age sabe? Acho que me  cansei de amizade que não sinto que sou valorizada como era no início. Procuro outras pessoas no meu ciclo, mesmo que ela esteja ali paradinha..não posso escrever para não me expor muito sobre isso, mas essa pessoa ninguém conhece mesmo, e ela não tem blog o que me deixa mais a vontade para falar sobre isso. Mas, nem tanto porque internet é uma rede que muitos podem acessar. Eu queria que fosse diferente, queria mesmo que em algum momento, eu sentisse aquele sentimento do início. As vezes acho que não consigo gostar mais das pessoas como antigamente...eu queria, me fazia melhor poder criar vínculos de confiança. Mas só tenho duas pessoas em quem confio, meu marido e uma amiga de sentimento de amizade. Eu faço amigos, sabendo que não vou poder contar com aquelas pessoas. Acho que assim é mais tranquilo para mim, ou não. Quem sabe prosseguindo com a terapia eu mude, ou as pessoas vão mudando a ponto de que eu sinta segurança pra mudar.


A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades.
Millôr Fernandes
É bem dificil encontrar um amigo assim, que possamos nos abrir e falar o que sentimos ou não bem..eu queria resgatar pessoas que eu perdi, mas não as mesmas porque sei que as afinidades mudaram..mas, quero poder encontrar novas pessoas para mim..e cultivar as que permanecem...

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Vida agitada!

Quando minha vida começa a agitar as coisas começam a melhorar, fico mais ativa, e por consequência a melancolia some, dá tchau! Ufa! Tem que ser assim todo dia, minha alma aliviaaaaada! Tão melhor! Vamos ter colorido por aqui hoje, ontem as coisas começaram a melhorar me sentir útil, fiz o imposto de renda para minha família, depois cheguei em casa descansei e conseguir fazer uma parte dos trabalhos da faculdade, mas não conseguir estudar porque tinha muita coisa para fazer né..então, mas fiquei até 4 horas da madrugada de ontem escrevendo, lendo e enviando os trabalhos para o site da faculdade. E hoje, eu fui entregar minha documentação no estágio da Defensoria Pública, conseguir agir sendo EU. A inibição foi pro ralo hoje, ainda bem! Estou escrevendo colorido para mostrar minha empolgação de hoje =). Eu sou essa aqui de hoje que vocês estão lendo, aquela melancolica é outra pessoa que eu desconheço quando ela vem chegando..eu quero continuar assim por dias!! Será que consigo? O colorido aqui é para expressar alegria e coisas boas!!! Só espero que as provas sejam boas, e não sejam motivos para eu ficar chateada novamente, eu preciso de paz na minha alma!! :D

sábado, 6 de abril de 2013

Altos e baixos!!

Hoje acordei relativamente bem, mas as coisas foram piorando..da pneumonia eu já estou otima. Mas, eu digo no meu peito, como tem dias que dói..mas, hoje doeu muito, eu tive vontade de sair gritando pela rua e tive muitas vontades, vontade de beber para anestesiar, vontade de sumir e sei que nada disso adianta então, eu orei a Deus e fui fazendo uma respiração e fui sentindo meu peito sufocado, doendo, parece que tenho um corte dentro de mim e ele as vezes sangra, e sangra muito. E nesse momento eu estou chorando novamente, eu tava conversando com uma amiga e tenho muitos sintomas parecidos com essa amiga, eu cheguei irritada aqui com medo de perder meu horário no salão, como se isso fosse algo do outro mundo,sabe eu achei que eu nunca mais ia ter isso, mas voltou e as vezes eu consigo encarar a vida, meus estudos, as vezes não consigo fazer muita coisa, teve um dia que eu fiquei em casa sem conseguir ir para aula, e hoje eu pretendia estudar e não conseguir. Então, tentei melhorar, sair me cuidei, depilei, e fiz as unhas e isso foi muito bom, jantei junto com meu marido e até ai eu estava bem, até chegar em casa, onde eu olho para dentro de mim e ela volta..ela, é a melancolia, e meus tormentos. Minha psicologa me disse que tenho transtorno melancólico e que ela acha que eu consigo ficar bem, mas eu tava umas semanas atrás, bem, mas desde que recebi um NÃO na  seleção para um estágio, eu não conseguir ficar mais bem..mas, aí eu fiz outra seleção e passei num estágio, e fiquei feliz no dia. mas, tudo voltou ao normal. Eu tenho altos e baixos, eu antes sentia carência, hoje eu só sinto dor misturado com angustia e as vezes por dias, e tem vezes como hoje quase o dia todo. Tem coisas que melhoram, quando eu malho, quando eu assisto aula na faculdade, quando saio com meu marido, mas é só ficar em casa que fico assim..começo a sentir uma solidão e vem a dor, hoje eu disse para Deus: "Eu não aguento mais, porque preciso conviver com isso, me tira essa dor." Então foi aliviando, mas ela para de doer e volta..sou assim desde adolescente..momentos estou bem, outros momentos muito mal..e vou vivendo.

terça-feira, 2 de abril de 2013

Estou melhor!!

Finalmente melhorei, mas eu prefiro escrever quando tenho mais idéias, mas como pneumonia assusta as pessoas preferir escrever para relatar minha melhora!!! Eu só estou com uma tosse ainda, mas a dor no corpo, febre, dor de cabeça e todas essas coisas passaram. Mas continuo com o antibiótico.Quem mais me ajudou foi meu marido, cuidando de mim, fez suquinhos, sopa e é tudo de bom sentir assim. Porque eu lembro que quando ficava doente na casa da minha mãe era a pior época porque eu tinha que me cuidar, aqui eu tenho quem cuida de mim. Eu sempre procurei alguém para cuidar de mim para sempre e sempre, e achei. Eu tenho conhecido umas pessoas nesse mundo de blog, e grupo, eu gosto de conversar isso me faz sentir menos sozinha, porém tem momentos que eu não quero falar sabe? Quero ficar quieta pensando sobre mim, sobre meus próprios pensamentos. Coloco uma música, como hoje e fico pensando, as vezes escrevo, mas normalmente só penso para saber porque aquela melancolia veio me visitar e percebo que me sensibilizo quando estou doente, resfriada e com essa pneumonia que fiquei senti ainda mais fragilizada e quando estou assim, não gosto que ninguém veja minha fraqueza. E descobri, então o motivo de as vezes ser fechada. Hoje, fui na minha terapia e é tão bom poder ter um lugar só meu para chorar, chorar e falar de momentos estranhos que vivi na minha adolescência, que tive na minha infância e da saudade que tenho de quando eu era pequena e era cuidada por minha mãe. Sinto saudades dessa época, e esse vazio que algumas vezes relatei aqui é porque vivi muitas coisas sozinhas, sinto que minha família não é tão sensível como eu, isso é ruim né..minha mãe quando começou a trabalhar se transformou, o estresse tomou conta e hoje ela é uma pessoa que sei que sente minha falta mas não sabe falar e eu só queria ouvir. A terapia me faz jogar para fora toda essa melancolia e volto para casa outra pessoa, o que me faz sentir bem. Mas, demorei muitos anos para conseguir confiar e me mostrar, chorar, falar dos meus sentimentos e isso tudo só tem me feito bem :)

sexta-feira, 29 de março de 2013

Doente =(

Fiquei uns dias ausentes por aqui, eu estava doente. Na verdade estou doente. Estou com pneumonia, só que agora estou medicada pelo meu médico, antes eu tava muito mal e então não tinha nem cabeça para escrever. Hoje estou meio dopada ainda por conta dos remédios. Mas, estou me cuidando direitinho *.*
Gente, vou deixar claro algumas coisas por aqui. Eu não sou boderline, e  nem bipolar. Tenho sintomas melancolia apenas. Como minha psicologa diz,  e já é ruim para mim, sabe? Porque as vezes é difícil quando estou mal e ter que fazer as coisas. No momento, como estou bem emocionalmente está tudo fluindo. Mas, o mal estar físico é horrível. Sinceramente você só acha que é ruim emocionalmente quando está sentindo assim, porque quando está doente por algo sério, isso sim é ruim demais. Meu peito dói, muita tosse, dor de cabeça. Antibiótico para lá, antibiótico para cá. Mas, uma coisa é boa nisso tudo. Você se sente amada, cuidada, principalmente sinto assim pelo meu marido!! Depois eu escrevo mais, hoje estou sem muita ideia.


domingo, 24 de março de 2013

A vida é um aprendizado!!!

Fiquei pensando nesses dias alguma ideia sobre o que postar exatamente e nada veio a mente. Então, resolvi dizer umas coisas boas nesse post. Fiz 2 anos de aniversário de casamento no dia 24 de março e como postei sobre isso no face que o casamento não é perfeito, mas é nas brigas que podemos avaliar nosso sentimento pelo outro. Em saber, como somos felizes em estar na companhia dessa pessoa, que o outro nos faz bem, por isso, fazer as pazes é mais legal. Mesmo que brigar tenha alguma razão mais forte, mas ter razão nunca trouxe felicidade para ninguém, mas ficar tudo bem sim. Tem dias como hoje que acordei bem humorada. E isso me faz bem!! E percebi o que preenche o meu vazio interior como falei no post anterior sobre isso que lembrar que estou fazendo o que gosto, e em breve posso conseguir passar num concurso também me deixa inspirada. Quando me sinto realizada isso me deixa tão bem. Minha alma sorri novamente...
Outra coisa que faz estar bem é ter amigos, pessoas com quem eu sei que posso contar mesmo que seja só por  hoje, amanhã a gente ver se existe esses amigos ainda, já que no decorrer dos anos eu encontrei pessoas que tem mais a ver comigo, mas afastei de outras que não tinham mais nada parecido comigo, sabe?
Tem uma alternativa que sei que pode ser considerado uma boa estrategia para momentos estranhos, é ser otimista, mas isso é um exercício da mente que as vezes é necessário modificar todos os pensamentos que criaram raízes e não dá mais pra tê-los. Eu percebi que aos poucos consigo fazer isso sim que quando alguém tenta me colocar pra baixo ou me falar coisas na agressividade, eu coloco nessa pessoa o problema e não trago mais pra mim. Sabe quando você cansa de ser uma esponja, que aspirava tudo que o outro tentava colocar em você, é bem assim. Eu penso que o que ela faz é dela, dessa pessoa e que eu não tenho nada a ver com isso e tem funcionado.
Mas eu além desses detalhes tenho minha fé em Deus que me sair de qualquer vazio que tenta me alcançar, e sobre isso é a melhor parte porque depois que converso, faço minha oração aquele mal estar que estava querendo retornar, some e diz tchau. =)
Eu fiquei pensando que sofrer atoa não faz parte do meu show mais..isso é cansativo, que sofrer tem que ser por algum motivo mesmo que seja só pelo vazio que as vezes quer vim, mas quando é isso eu sei que choro por mim. Chorar porque alguém te causou algo é torturante. Ainda bem que depois que voltei para terapia conseguir encontrar saídas significativas para mim no meio de alguns problemas.

Obrigada Deus por mais um dia! porque sei que ter uma alma agradecida é outra coisa que me sinto bem...*_*

quarta-feira, 20 de março de 2013

Me sinto só

Me sinto só Mas quem é que nunca se sentiu assim Procurando um caminho pra seguir, Uma direção - respostas Um minuto para o fim do mundo, Toda sua vida em 60 segundos Uma volta no ponteiro do relógio pra viver O tempo corre contra mim Sempre foi assim e sempre vai ser Vivendo apenas pra vencer a falta que me faz você De olhos fechados eu tento esconder a dor agora Por favor entenda eu preciso ir embora porque Quando estou com você Sinto meu mundo acabar, Perco o chão sob os meus pés Me falta o ar pra respirar E só de pensar em te perder por um segundo, Eu sei que isso é o fim do mundo Volto o relógio para trás tentando adiar o fim, Tentando esconder o medo de te perder quando me sinto assim De olhos fechados eu tento enganar meu coração Fugir pra outro lugar em uma outra direção porque Quando estou com você Sinto meu mundo acabar Perco o chão sob os meus pés Me falta o ar pra respirar E só de pensar em te perder por um segundo Eu sei que isso é o fim do mundo(Bis) Eu sei que isso é o fim do mundo Eu sei que isso é o fim Eu sei que isso é o fim Eu sei que isso é o fim do mundo! [É mais ou menos assim quando eu sinto alguma coisa parecida de perder quem eu amo.]

O vazio de não ser, não ter.

O vazio é esse que me faz querer ficar onde eu não deveria estar, onde eu não deveria ir. Onde eu deveria ir. O sentimento que me faz cair, que me faz estar aqui, escrevendo, algumas vezes usando dessas palavras para expressar tudo aquilo que não sou. A solidão amiga do vazio, de um vazio estudado como existencial por existir na profunda e mais complexa realidade da vida atual. Não sou aquilo que fui ontem, mas que foi bom estar sorrindo, eu gosto do choro porque há esperança de sorrir, logo é mais real que quando estou sorrindo, porque sei que depois posso chorar. Que triste conclusão saber que irei chorar porque não consigo encontrar um eixo, porque brigar é mais fácil que fazer as pazes. Que chorar é mais fácil que sorrir, que estar passando por uma melancolia me faz pensar assim, é essa que me acompanha desde quando reconheci que não era eu. Quando comecei a ter consciência de muitas lacunas na minha vida, descobrir que sempre fui só, que nasci sozinha, que cresci sozinha, que me apoiei em mim mesma. A solidão é minha amiga a muito tempo, a carência minha mais forte inimiga, que me deixa perdida, que me deixa chata, que me deixa só novamente. Nunca fui quem eu quis, porque por muitas vezes não sabia nem quem eu era. Hoje sei que posso começar a descobrir, nunca é tarde para ser quem eu quero ser, para me descobrir aonde eu quero estar.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Me rendi ao blog!! =)

O blog é uma boa estratégia para relatar acontecimentos sem que eu fique tão exposta, sempre odiei essa ideia de me mostrar muito. Eu sempre fui a garotinha que gostava de ajudar a todos. Eu cresci assim, com esse astral para ajudar. Mas, as coisas foram mudando, e me tornei um pouco distante das pessoas e não conseguia mais me relacionar como antigamente… Eu estudei psicologia mais para me ajudar, do que ajudar outras pessoas. Eu sempre achei que fui muito atacada por pessoas sem motivo algum. Eu era a pessoa que era derrubada do balança quando criança, era a chorona da turma, era a sensível e carente com todos. Porém, isso não era positivo mais pra mim, eu me machucava mais sendo assim, então surge uma “nova” garota, aquela que é a agressiva quando se sente prejudicada, a que não aceita mais ser maltratada por ninguém e desaparece do mapa quando isso acontece, mas hoje é uma mulher com traços de uma menina que foi muito criticada por escolher o que gostava, por ter sido a “rebelde” da família na adolescência, mas que só estava procurando ser elogiada pelos gostos, e por sua personalidade “diferente” eu nunca fui muito igual as pessoas, eu era diferente, e sempre ouvi que isso é bom, mas que eu não podia ser eu na minha casa, me transformei em outra eu..para conseguir ser um dia quem eu sou. Eu sabia que pudia ser eu com meus amigos, únicas pessoas que eu me mostrava mais. Minha inibição me atrapalhou bastante na época da faculdade, mas então conseguir ir me transformando em uma pessoa melhor. Vou parar por aqui..depois escrevo mais =)