quinta-feira, 16 de outubro de 2014

As vezes, é preciso jogar tudo fora.

Quando escrevo, coloco para fora aquilo que não dá para falar, e muitas vezes problemas que canso de conversar sobre.
Vou deixar hoje registrado toda minha indignação, ou simplesmente tentar.

Saudades do passado é apenas um sentimento que eu não consigo resgatar mais nada, quando uma pessoa muda e hoje não se encaixa mais em nada que conheci, simplesmente tudo que vivi já faz parte de um tempo que se foi. É necessário aceitar que tudo muda. Pessoas mudam, você mudou.
Procurar para ser outra pessoa, não é mais inteligente para mim. Pena que nossa mente demora tanto tempo para aceitar que não para voltar o que se foi...

É verdade foi intenso, meio dependente, bom. Hoje é ruim, porque está sempre distante.

Motivos que desistir de vez de amigos do passado:

  • Parece que sempre existe um incomodo contra mim.
  • Estou sempre na expectativa do confronto, de tudo que eu vivi de ruim no presente voltar a tona.
  • Preciso entender que pessoas precisam ir embora, as vezes.
  • Momentos bons se confundem com uma esperança que não existe.
  • Abraços, sentimentos vão ter que ser investidos nas minhas novas amigas.
  • Investir em mim, esquecer o passado, e pensar no meu bem-estar.
  • Nunca mais ter esperança em quem não quer me dar amor-amigo.
  • Acabou.


    Momentos de reflexão...




quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Quanto tempo não apareço!!

Encontrei essa imagem por aí, se alguém sentir incomodado pode colocar os créditos, porque eu não me lembro mais onde achei.

Bom, depois de uns meses sem aparecer por aqui, muita coisa mudou dentro de mim e ao meu redor, eu não sinto mais como antes, o falecimento das minhas tias me fizeram amadurecer, e refletir em muitos aspectos. Consigo enxergar que não dependo de algumas coisas pessoas para viver minha vida, que eu posso seguir meu caminho "sozinha" e com as pessoas que eu amo ao meu lado. Quando eu fiz psicologia e me formei, aprendi que sempre precisava de terapia, e fiz mesmo muitos anos. Mas no final a pessoa que eu fiquei por mais tempo, no final  tentou denegrir meu caráter. Pelo simples fato de achar que eu quis ficar com o livro dela.. e eu a entreguei no ano passado. Fiquei pensando dentro da psicologia, se alguém faz isso para romper com a paciente seja inconsciente ou não. Ficar tentando acusar que eu quis ficar com algo com que não é meu. E uma coisa eu aprendi disso tudo, nem sempre precisamos nos apoiar nas pessoas. Que sempre vamos ter problemas, e sempre vão existir outras formas de tratamento, médico, amigos, Deus e o blog para que eu possa desabafar, conversar e expor pra fora tudo que é meu de fato. Nunca conheci alguém que quisesse sempre me cobrar tanto. E por isso, depois de 7 anos me cansei dessa "forma de ajuda"...hoje me sinto livre, liberta sem o apoio de quem no fundo nunca me ajudou de verdade. Porque eu penso que quem ajuda, e te frustra não te ajuda em nada.