quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Reflexão: Eu quero fazer história e não ser mais um ser humano comum...

Quero falar hoje da minha indignação sobre as pessoas serem tão estranhas. Curtir tanta bobagem e quando você relata na sua rede social um caso de superação e vida as pessoas simplesmente ignoram e ficam com a futilidade. Hoje quero falar da minha xará e escritora: Helen Adams Keller. Helen Adams Keller (27 de junho de 1880 – 1 de junho de 1968), escritora norte-americana e ativista social. Cega e surda em decorrência de uma doença manifestada aos 19 meses de idade. Seu aniversário em 27 de junho é comemorado como o Helen Keller Day no estado da Pennsylvania e foi autorizado em nível federal por meio da proclamação presidencial de Jimmy Carter em 1980, no centenário de seu nascimento. Tornou-se uma célebre e prolífica escritora, filosofa e conferencista, uma personagem famosa pelo extenso trabalho que desenvolveu em favor das pessoas portadoras de deficiência.
Anne Sullivan ( sua professora) chegou à casa de Keller em março de 1887 e imediatamente começou a ensiná-la a se comunicar soletrando palavras em sua mão, a começar pela palavra b-o-n-e-c-a, para a boneca que ela havia trazido de presente. A princípio, Keller ficava frustrada porque ela não entendia que cada objeto possuía uma palavra única para identificá-la. Na realidade, quando Sullivan tentava ensinar para ela a palavra ‘caneca’, Keller ficou tão frustrada que chegou a quebrar a boneca. Seu grande salto evolutivo em comunicação começou no mês seguinte, quando compreendeu que os movimentos que sua professora fazia na palma de sua mão, enquanto deixava a água escorrer sobre sua outra mão, simbolizavam a ideia de ‘água’; a partir de então, ela praticamente levou Sullivan à exaustão demandando os nomes de outros objetos familiares de seu mundo.


Ela tornou-se uma celebridade bem conhecida e palestrante, compartilhando suas experiências com o público e trabalhar em nome de outras pessoas que vivem com deficiência. Ao longo da primeira metade do século 20, Keller abordou questões sociais e políticas, incluindo o sufrágio das mulheres, o pacifismo e controle de natalidade.
Eu quero fazer história e não ser mais um ser humano comum...


A história de Helen Keller é de uma superação incrivel ela foi ensinada a escrever e ter uma comunicação como muita insistência devido ela ter se infectado com uma doença na época que fez ela perder a visão e audição muito nova. Mas com ajuda de sua instrutora ela passou a  lê o texto em braille com a mão esquerda e manualmente os sinais com a mão direita. 

Texto tirado da Wikipedia e http://www.biography.com/people/helen-keller-9361967#a-formal-education 

Nenhum comentário:

Postar um comentário